Follow by Email

Mensagens populares

Número total de visualizações de página

sábado, 12 de janeiro de 2013

Sonhos lúcidos: aprenda a controlar os seus sonhos



magine se você pudesse controlar seus sonhos, criando possibilidades infinitas apenas com um pensamento. Embora possa acontecer espontaneamente, é um fenômeno raro e, nos últimos anos, vem ganhando atenção de pesquisadores e leigos que buscam entendê-lo (e, em alguns casos, induzi-lo conscientemente).
“Sonhos nos dão um mundo em nossa mente para onde escapamos da realidade e aparentemente temos pouco controle sobre o que acontece”, explicam os autores do canal AsapSCIENCE, que publicaram um vídeo a respeito dos sonhos lúcidos, aqueles em que a pessoa tem consciência de que está sonhando e, com isso, consegue “tomar as rédeas”.
  • Como a ciência explica nossos sonhos estranhos e pesadelos
Eles apontam algumas dicas para quem deseja provocar o fenômeno. A primeira é manter um diário de sonhos, que ajuda você a se lembrar do que sonhou (além do registro propriamente dito, você treina a memória). Todo dia, depois de acordar, escreva o que lembra de ter sonhado – é bom fazer isso logo que acordar, pois mesmo os sonhos recentes são normalmente esquecidos em questão de minutos.
  • 7 fatos incríveis sobre os sonhos
A segunda é fazer “checagens de realidade”: observe relógios em funcionamento ou conte seus dedos até fazer disso um hábito. Assim, há mais chances de você conseguir fazer isso durante um sonho e perceber que tem algo “diferente” acontecendo.
  • Mais 10 fatos extraordinários sobre os sonhos
A terceira dica é praticar a técnica dos Sonhos Lúcidos Mnemonicamente Induzidos. Quando estiver com sono, faça um esforço para se lembrar de seu último sonho e se imagine lúcido nele, o que ajuda a reforçar sua capacidade de perceber que está sonhando. Mentalmente, repita a frase “eu vou ter um sonho lúcido hoje”. Levantar no meio da noite e passar meia hora acordado aumenta as chances de sucesso.
  • Como controlar seus sonhos?
Depois de ficar craque na técnica, você pode passar para uma mais avançada: a dos Sonhos Lúcidos Induzidos Despertos, em que você mantém a consciência mesmo dormindo, sem a aparente “interrupção” que ocorre quando você começa a dormir. Há um risco de paralisia do sono, um fenômeno completamente normal que evita que seu corpo se movimente enquanto sonha. Nesse momento, você pode acabar sofrendo alucinações e se sentir aterrorizado antes de “acordar” – considere esses riscos antes de experimentar a técnica.

Neurologia dos sonhos lúcidos

Em artigo publicado em julho de 2012 no periódico Sleep, pesquisadores do Instituto Max Planck (Alemanha) explicaram quais regiões do cérebro ficam especialmente ativas durante os sonhos lúcidos. Por meio de ressonância magnética, eles compararam as atividades cerebrais durante os dois tipos de sonho.
“Em um sonho normal, nós temos uma consciência muito rasa, experimentamos percepções e emoções, mas não estamos conscientes de estar apenas sonhando. É apenas em um sonho lúcido que a pessoa tem noção de seu estado”, explica o pesquisador Martin Dresler.
Apesar das diferenças, a atividade cerebral tanto em sonhos lúcidos quanto em sonhos normais é muito parecida. Contudo, três áreas ficam especialmente ativas durante os sonhos lúcidos: o córtex pré-frontal dorsolateral (normalmente associado com a tomada de decisões); o córtex fronto-polar (responsável por processar nossos pensamentos e sentimentos); e o precuneus (ligado à autopercepção).
Estudos como esse podem ajudar a compreender melhor não apenas o fenômeno dos sonhos lúcidos, mas a própria ideia de consciência e a transição entre o sono e o estado de vigília.

Sem comentários:

Enviar um comentário